Um assessor muito especial

Um assessor muito especial

5 de janeiro de 2019 0 Por Senhor X

Fernando Rosa – Em matéria de seu portal, o jornal Folha de S. Paulo destaca que “o presidente Jair Bolsonaro escolheu Filipe Garcia Martins como assessor-chefe adjunto da assessoria especial do presidente”. Segundo a matéria, “Martins é um dos discípulos do escritor Olavo de Carvalho e vinha auxiliando o chanceler Ernesto Araújo no governo de transição”. Ainda de acordo com o jornal, como assessor pessoal do presidente, ele deve atuar especialmente na área internacional.

A surpreendente trajetória profissional e política do jovem talento que, com apenas 31 anos, emergiu em meio aos “congelados” do governo atual, é algo que só a “meritocracia” explica. Uma consulta no site Linkedin mostra que, entre fevereiro de 2015 e julho de 2016, ele foi funcionário da Embaixada dos EUA no Brasil. Aliás, ao que parece, o centro de convergência não apenas dos conceitos políticos adotados pelo novo ministro de Relações Exteriores, como também dos nomes sugeridos.

Diz o Linkedin que, nesse período, o indicado desempenhou diversas funções junto à Embaixada dos Estados Unidos, em Brasília. O primeiro item em destaque é “responsável pela elaboração de pesquisas, estudos e relatórios sobre a conjuntura política e econômica do Brasil, com ênfase na relação bilateral com os EUA”. Outras tarefas do novato funcionário foram “auxílio na recepção de autoridades nacionais e internacionais, bem como no planejamento e organização de reuniões”.

Em janeiro de 2018, Filipe Martins Garcia assume a Secretaria de Assuntos Internacionais do PSL, o partido do atual presidente, eleito em novembro. Antes da atual nomeação, junto com o deputado Eduardo Bolsonaro, ele desfilou com desenvoltura pelos seletos ambientes da ultra-direita norte-americana. Em seu twitter, postou fotos posando ao lado dos senadores Ted Cruz e Marco Rubio, de Steve Bannon e do genro e assessor de Trump, Jared Kushner.   

ResponderEncaminhar